Comoção marca enterro da brasileira que passou mal durante voo à Tailândia

Regina Dezani da Costa, de 40 anos, morreu em Doha, capital do Catar, e foi enterrada neste domingo (7), em Votuporanga (SP).

O enterro da brasileira que passou mal durante voo para a Tailândia e morreu após atendimento em hospital no Catar foi marcado por forte comoção. Centenas de pessoas passaram pelo velório, que começou às 6h30 deste domingo (7), em Votuporanga (SP). O sepultamento foi às 11h, no cemitério municipal da cidade, onde família e amigos se despediram de Regina Dezani da Costa, de 40 anos.

Segundo a família, o laudo com a causa da morte apontou “insuficiência cardíaca aguda por causas naturais.” Regina foi socorrida por médicos que estavam a bordo e depois, levada para um hospital de Doha, capital do Catar. A morte dela foi confirmada na segunda-feira (1º) pelo Ministério das Relações Exteriores e por parentes, afirma o G1.

A missa de sétimo dia foi no sábado (6), às 19h, na Igreja São Bento, em Votuporanga. Durante o enterro, a família preferiu não comentar mais sobre o caso e agradeceu por toda solidariedade e carinho em mensagem enviada aos amigos finalizada por trecho da música “Trem Bala”, de Ana Vilela:

“Continuemos juntos em oração para que Deus nos conforte e nos dê força para suportamos essa dor. Os momentos felizes eternizam a presença de quem se foi. ‘Segura teu filho no colo. Sorria e abrace teus pais enquanto estão aqui. Que a vida é trem-bala, parceiro. E a gente é só passageiro prestes a partir’.”

A cunhada, Meiriane Aparecida Castilheri da Costa, diz que a família está extremamente em estado de choque, porque, além da morte, havia a distância em que o corpo de Regina estava.

Segundo a família, Regina fez seguro de viagem e a família aguardava os trâmites legais feito entre o governo do país e a embaixada brasileira para viabilizar o traslado do corpo, que chegou ao Aeroporto Internacional de Guarulhos no final da tarde de sábado (6) e em Votuporanga, por volta das 6h deste domingo (7). Inicialmente o enterro seria às 15h, mas a família preferiu adiantá-lo para as 11h.

O Itamaraty informou que não pode passar mais informações, mas que dá todo o apoio aos familiares e cuida de todos os detalhes com a ajuda da embaixada brasileira no país. A família ressalta que toda a viagem de Regina foi planejada para ela curtir as férias e que ela não tinha nenhum problema de saúde.

08/05/2017

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *