Conheça as diferenças entre medicamento manipulado e industrializado

Manipulados atendem a uma prescrição médica e em quantidade suficiente para as necessidades específicas do paciente

f07a9e9336acb0326ee51c81a1c599bb_L
Medicamento manipulado possui concentração exata e no tempo certo do tratamento e é preparado de acordo com a necessidade do paciente. Olival Santos

Quando o assunto é cuidar da saúde, o que devemos saber sobre os medicamentos? De acordo com a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), os medicamentos são substâncias ou preparações elaboradas em farmácias (medicamentos manipulados) ou indústrias (medicamentos industriais), que devem seguir determinações legais de segurança, eficácia e qualidade.

No entanto, quando se fala em medicamento manipulado, sempre surge uma dúvida sobre a eficácia do tratamento. Segundo a responsável técnica da área de Medicamentos e Drogas da Vigilância Sanitária Estadual, a farmacêutica Ianara Acioli, os manipulados atendem a uma prescrição médica e em quantidade suficiente para as necessidades específicas do paciente.

 MANIPULACAO

Os medicamentos manipulados têm as empresas (farmácias de manipulação) registradas e fiscalizadas pelos serviços de vigilância sanitária dos estados e municípios. Possuem ainda a particularidade de serem “personalizados” de acordo com a necessidade de cada paciente.

A farmacêutica Renata Monteiro contou que para comprar um medicamento na farmácia de manipulação é preciso ter uma receita médica que indique o princípio ativo necessário e a dose recomendada. Assim, o farmacêutico prepara o fármaco com a concentração exata e no tempo certo do tratamento.

“O medicamento manipulado é único e só deve ser utilizado pelo próprio paciente. Essa é a grande riqueza da manipulação”, disse a farmacêutica. Desse modo, atende-se à necessidade de modo particular, ajustando a dosagem prescrita pelo médico de acordo com as particularidades do paciente.

Outro diferencial do manipulado é a associação de medicamentos, pois há doenças que precisam ser tratadas com vários remédios ao mesmo tempo. Nesses casos, pontuou Renata, o médico pode prescrever um medicamento manipulado que possibilite a associação de várias substâncias, impedindo que o paciente tome vários remédios simultaneamente.

 KALINE

A enfermeira Karina de Albuquerque é adepta dos medicamentos manipulados, mais especificamente aqueles que não são agressivos e que estimulam o organismo a reagir por meio do fortalecimento dos mecanismos de defesa naturais.

Esses medicamentos são conhecidos por homeopáticos e podem ser utilizados com segurança em qualquer idade, desde que com acompanhamento do clínico homeopata. Foi o que aconteceu com Karina, que se utiliza desses medicamentos desde que nasceu por influência da mãe.

“A alopatia trata da doença em si, já a homeopatia tanto age preventivamente como age curativamente, atuando na pessoa como um todo corporal, emocional e espiritual”, explicou Karina de Albuquerque. Essa totalidade sintomática é levada em consideração para a seleção dos remédios homeopáticos.

Eles são preparado em um processo que consiste na diluição sucessiva da substância,  devendo-se seguir todas as normas sanitárias e os cuidados para o seu uso, como qualquer outro medicamento.

Danielle Cândido – Agência Alagoas