Delação de dono da JBS sobre Temer e Aécio é assunto mais comentado no Twitter

Tema ficou na primeira posição dos ‘Trending Topics’. De dez tópicos, cinco citavam o assunto

A gravação do presidente da República, Michel Temer, dando aval para a compra do silêncio do deputado cassado Eduardo Cunha entrou para os assuntos mais comentados das redes sociais na noite desta quarta-feira. A gravação foi feita pelo dono da JBS, Joesley Batista. Em menos de 25 minutos, a reportagem, feita com exclusividade por Lauro Jardim, de O GLOBO, chegou à primeira posição dos ‘Trending Topics’ do Twitter. O tema ocupou, em pouco tempo, os dez assuntos mais comentados na rede social. Os assuntos ‘Dono da JBS’ e ‘Aecio’ também estavam entre as mais comentadas por internautas.

De acordo com o Globo, nas redes sociais, internautas ficaram eufóricos. Muitos se questionaram sobre os rumos políticos do país após a revelação e muitos comemoram a delação.

Em algumas regiões do país, há relatos de panelaço após o anúncio.

A reportagem revela que o presidente da República foi gravado em um diálogo embaraçoso. Diante de Joesley Batista, dono da JBS, Temer indicou o deputado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR) para resolver um assunto da J&F (holding que controla a JBS). Posteriormente, Rocha Loures foi filmado recebendo uma mala com R$ 500 mil enviados por Joesley. Temer também ouviu do empresário que estava dando a Eduardo Cunha e ao operador Lúcio Funaro uma mesada na prisão para ficarem calados. Diante da informação, Temer incentivou: “Tem que manter isso, viu?”.

Aécio Neves foi gravado pedindo R$ 2 milhões a Joesley. O dinheiro foi entregue a um primo do presidente do PSDB, numa cena devidamente filmada pela Polícia Federal. A PF rastreou o caminho dos reais. Descobriu que eles foram depositados numa empresa do senador Zeze Perrella (PSDB-MG).

 

Joesley revelou também que pagou R$ 5 milhões para Eduardo Cunha após sua prisão, valor referente a um saldo de propina que o peemedebista tinha com ele. Disse ainda que devia R$ 20 milhões pela tramitação de lei sobre a desoneração tributária do setor de frango.

17/05/2017

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *