Escândalo de pedofilia expõe rede de assédio em clubes ingleses

313ead975fb8d55933829c0a1edde894

Começar muito cedo no futebol pode ser um problema. Muitos meninos não conseguem desenvolver suas habilidades ou não encontram um ambiente saudável o bastante para crescer no esporte. Estar em um time desde menino implica criar uma relação de gratidão, fidelidade e de aprendizado. Mas nem sempre as lições são proveitosas. Na Inglaterra, está em pauta um escândalo de pedofilia que indica a existência de um esquema entre olheiros e técnicos para assediar adolescentes.

O principal suspeito e já condenado Barry Bennell foi preso pela primeira vez em 1994, por ter molestado um garoto em uma excursão aos Estados Unidos, mas a investigação conduzida pela Football Association crê que ele tinha mais cúmplices no esquema. Bennell já passou como olheiro em clubes como o Crewe Alexandra (da quarta divisão inglesa) e o Manchester City. Ele é o foco do inquérito e seus relatos podem ajudar a esclarecer se havia mesmo alguém mais ajudando a acobertar ou abusar dos meninos.

A FA criou uma espécie de “disque denúncia” para receber depoimentos e o resultado foi chocante: mais de 100 ligações revelaram abusos sexuais de crianças e adolescentes no contexto das categorias de base de equipes como Stoke, Blackpool, Leeds United e Newcastle. Por este motivo é que estuda-se a possibilidade de um esquema para aliciar estes garotos. São 20 atletas que tiveram identidade preservada e apontaram que foram abusados por Bennell ou outros treinadores.

Não seria mais surpreendente se um escândalo tomasse proporções nacionais e fosse desmantelada toda uma rede de profissionais criminosos. Até o momento, os relatos que chegaram à FA dão conta de que muitos destes jovens não conseguiram chegar até o profissional e que estão lidando com problemas psicológicos e depressão.

Os clubes envolvidos nas denúncias estão apurando internamente e checando com seus jogadores se houve casos parecidos em suas categorias de base. Há também uma hipótese de que estas situações de abuso tenham desencadeado em suicídios, o que tornou a questão ainda mais séria para as autoridades. Afinal, são devastadores os efeitos colaterais destes assédios na vida destas crianças.

Se Bennell não colaborar com a investigação, as denúncias recebidas pela FA serão as únicas provas cruciais que a Justiça terá em mente para punir os criminosos. Como a formação de jovens é uma das prioridades no sistema inglês de futebol, a tendência é que o caso seja resolvido em pouco tempo, para garantir a segurança dos meninos que podem brilhar amanhã. Mas acima de tudo, a luta é para erradicar ameaças a estes jovens como cidadãos.

 

Yahoo

29/11/2016

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *