Especialista diferencia sintomas e características de gripe e resfriado

O que causa as doenças são vírus e não o frio, mas esses microorganismos são mais ativos no inverno

Hábitos diários de higiene, como lavar as mãos, são fundamentais para prevenir gripes e resfriados. Carla Cleto
Hábitos diários de higiene, como lavar as mãos, são fundamentais para prevenir gripes e resfriados. Carla Cleto

Todo mundo já teve gripe e resfriado alguma vez na vida. Conhecer os sintomas, as formas de transmissão e de prevenção são passos que ajudam a evitá-los. “Alguns sintomas são comuns às duas doenças e saber identificá-las é muito importante para buscar o tratamento correto”, afirma a técnica do Programa de Doenças Imunopreveníveis da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), Claudeane Nascimento.

A gripe e o resfriado são doenças virais e vão muito além de um simples espirro. Embora os sintomas sejam semelhantes, os da gripe, causado pelo vírus influenza, são bem mais intensos, podendo causar até a morte. Há uma regra prática para distinguir uma enfermidade da outra. Se a pessoa foi trabalhar apesar do nariz escorrendo, do peso na cabeça e da irritação na garganta, não está gripada, mas resfriada.

Na gripe, a pessoa obrigatoriamente tem febre que não ocorre em picos isolados e ultrapassa 38,5°, às vezes chegando aos 40°. Quem está com gripe fica vários dias com febre e tem um comprometimento geral importante. A doença se manifesta geralmente com dores no corpo e na garganta, sensação de mal-estar muito intensa e cabeça que não responde a estímulos, comprometendo a atividade física e intelectual.

Quando o paciente apresenta todos esses sintomas e mais a falta de ar, o quadro é caracterizado como Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAS), necessitando, em alguns casos, de internação em Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) para ficar em ventilação mecânica, por meio do uso de aparelho que auxilia na respiração do indivíduo.

E mais: o vírus da influenza não se manifesta apenas na rinofaringe, mas em toda a árvore respiratória, ou seja, na traqueia, brônquios e pulmões. “Principalmente pelos pulmões, porque o vírus influenza tem maior capacidade de reprodução neste órgão. Existem vários tipos e subtipos de gripe, mas o que causa surtos e epidemias entre as pessoas é o tipo A. O mais perigoso”, explica.

Rinite alérgica é a mesma coisa que resfriado? 

Não. No resfriado, os sintomas são parecidos com os da rinite, mas vão além. Ele pode vir acompanhado de uma faringite branda, isto é, uma leve dor de garganta (o paciente diz que a garganta arranha ou arde um pouco), uma discreta febre baixa e pequeno mal-estar.

Quem está resfriado apresenta essa sintomatologia durante cinco a sete dias e ela vai desaparecendo espontaneamente. Além disso, quem está resfriado não interrompe suas atividades, sejam elas de caráter físico ou intelectual. Apenas o desconforto do nariz incomoda e exige pausas para a higiene nasal adequada.

Por outro lado, as vacinas da gripe se diferenciam em alguns aspectos.  Contudo, a vacina Trivalente imuniza contra os dois tipos de influenza A (H1N1 e H3N2) e um tipo de influenza B, que pode ser aplicada a partir dos seis meses de idade e é liberada para adultos também.

“É nas unidades sentinelas da capital que mensuramos como está a circulação da influenza em todo Estado de Alagoas. Se não tivéssemos um vírus agressivo, com potencial pandêmico, não teríamos a necessidade de fabricar vacinas anualmente”, esclarece Claudeane Nascimento.

Ela destaca ainda que as crianças têm mais resfriados do que os adultos porque não são imunes, ou seja, ainda não adquiriram defesas específicas contra o vírus. À medida que vão crescendo, adquirem imunidade contra parte deles e o número de episódios diminui, embora o resfriado possa manifestar-se do nascimento à velhice, em qualquer faixa etária.

Prevenção

Uma das formas mais fáceis e eficazes de prevenir gripes e resfriados é lavar as mãos várias vezes ao dia, depois de limpar o nariz, trocar as fraldas das crianças ou ir ao banheiro. E, principalmente, antes de comer ou preparar a refeição. Limpar as superfícies tocadas frequentemente, como torneiras, maçanetas e cobertores, com desinfetante ou álcool a 70%, reduz a proliferação de bactérias e dos vírus.

Uma pequena quantidade de álcool em gel 70% mata 99,99% dos germes sem precisar de água ou toalha. Ao mesmo tempo, fique o mais longe possível da fumaça de cigarro. Ela é responsável por muitos problemas de saúde, inclusive resfriados.

Quando tossir ou espirrar, use as mãos ou um lencinho para cobrir a boca e o nariz. Assim, você minimizará o risco de espalhar germes e vírus por aí.

Segundo Claudeane Nascimento, o que favorece o aparecimento da gripe ou do resfriado durante o inverno é que as pessoas tendem a ficar em locais fechados, mais aglomeradas num mesmo recinto. Isso predispõe a transmissão de vírus de uma pessoa para outra.

Tratamentos

De acordo com a técnica da área de Vigilância das Doenças Imunopreveníveis da Sesau, o antiviral Tamiflu é o remédio mais indicado para o tratamento de Influenza A (H1N1). Os pacientes que apresentam os sintomas, para quem tiver Síndrome Gripal, devem ser medicados nas primeiras 48 horas do início da doença, sem aguardar resultados de exames laboratoriais ou sinais de agravamentos da doença.

A orientação se estende a todas as pessoas, inclusive as que estão fora dos grupos de risco, tais como diabéticos, hipertensos, pessoas a partir de 60 anos, crianças entre seis meses até menos de cinco anos, trabalhadores de saúde, povos indígenas, gestantes puérperas (até 45 dias após o parto), pessoas privadas de liberdade – o que inclui adolescentes e jovens de 12 a 21 anos em medidas socioeducativas – e os funcionários do sistema prisional.

Marcel Vital – Agência Alagoas