Facção decapita homem, exibe troféu e espalha em redes

Facção decapita homem, exibe troféu e espalha em redes

Um crime brutal registrado na região metropolitana de Porto Alegre na última terça-feira saiu das páginas dos inquéritos policiais para viralizar nas redes sociais. Gravada em vídeo, a decapitação de um homem com 47 anos, com ares de ação do Estado Islâmico, passou a circular em grupos de WhatsApp e no Facebook. O fato foi registrado em um condomínio fechado no bairro Cadiz, na cidade de Gravataí.

Nas imagens difundidas nas redes sociais os bandidos aparecem armados com fuzis AK47 e 5.56, de uso exclusivo das forças armadas, e não se intimidam com a câmera. Encapuzados com toucas ninja e roupas camufladas, os bandidos aparecem dando golpes de machado junto ao pescoço do homem, que acaba decapitado. Ao final da filmagem, a cabeça da vítima é exibida como troféu, afirma o Terra.

O corpos e os suspeitos envolvidos no crime ainda não tiveram o paradeiro localizado. O nome do homem assassinado já é conhecido, mas está sendo mantido em sigilo para não prejudicar as investigações. A polícia já adiantou que o crime foi cometido por um grupo ligado ao tráfico de drogas na região metropolitana.

RS registrou 800 assassinatos em 3 meses

As imagens do crime vieram a público poucas horas após a divulgação dos índices de criminalidade para o primeiro trimestre no Rio Grande do Sul. Foram 800 mortes em 90 dias, uma média de 8,8 assassinatos por dia – um a cada 2,7 horas. Porto Alegre, mesmo registrando ligeira queda em comparação ao mesmo período de 2016, contabilizou 223 mortes violentas (entre homicídios e latrocínios) nos três primeiros meses de 2017.

Furtos e roubos a pessoa somaram mais de 60 mil casos nesses mesmos 90 dias, num aproximado de 666 ocorrências por dia. Também foram presos 2.387 suspeitos por tráfico de drogas e outros 2.052 por posse de entorpecentes.

04/05/2017

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *