Influenciadora nº 1 do Nordeste, Marina Ferrari tem sonho de ser atriz

tumblr_inline_oa7v33xOPa1u9lp3z_1280

Marina Ferrari chega a cobrar R$2.500 por post em rede social. (Divulgação)

Mais de 500 mil seguidores no Instagram, 60 mil inscritos no Youtube  e uma média de 70 mil visualizações por post no Snapchat. É esse o tamanho da influência de Marina Ferrari, considerada a principal blogueira de moda e beleza do Nordeste. Mas, além de ser seguida por nomes como Sabrina Sato e Lívian Aragão, a maceioense de 23 anos quer mais: ela se mudou há quatro meses para o Rio de Janeiro, onde vem tendo aulas de interpretação com a diretora Cininha de Paula para seguir o sonho de ser atriz. “Chegou um momento em que eu tinha uma boa credibilidade local e vi que não conseguia expandir mais”, conta a moça para o Yahoo, completando que também faz fonoaudiólogo para trabalhar o sotaque.

Formada em administração, Marina começou a faculdade para cuidar da rede de lojas de roupas masculinas que a família tem, mas no final do curso teve a ideia de abrir o próprio salão de beleza. Então, antes de se tornar blogueira, fez cursos na Make Up For Ever, em Nova York, no Senac e no Instituto Embeleze. Hoje, seu cachê subiu de R$150 para R$2.500 por post. “Acredito que seja importante estudar antes de falar sobre qualquer assunto”, avalia.

Yahoo: Quando você percebeu que se interessava por moda e beleza?

Marina: Eu gosto de mexer com cabelo e maquiagem desde criança, quando fazia penteado nas minhas primas e nas amigas do colégio. Paralelamente, também modelava desde os 15 anos e sempre fui influenciadora na minha cidade, por viajar muito e conhecer muitas pessoas. Quando os blogs começaram a bombar, resolvi investir no Instagram, no Youtube e no meu próprio site.

Y: Como e quando descobriu que era uma pessoa influente nas redes sociais?

MF: No início, eu recebia roupas de presente e postava sem cobrar, além de sempre dar dicas de maquiagem e penteado para as minhas amigas. Então, as lojas começaram a falar que vendiam tudo no dia seguinte. Percebi que estavam lucrando em cima de mim, sem eu ganhar nada com aquilo. Foi quando vi que aumentava o número de seguidores e curtidas e então aumentei meu preço.

Y: Qual o presente ou campanha mais absurdos que já te ofereceram?

MF: Algo que já me pediram e eu neguei é propaganda de motel, porque aí não tem como divulgar. Marcas de lingerie já pediram também e, por enquanto, não quis me expor tanto assim. Quando é algo muito particular, evito.

Y: Como tem sido a adaptação ao Rio de Janeiro e como decidiu se tornar atriz?

MF: Já tinha vindo aqui a passeio umas três vezes. Morar completamente sozinha é bem difícil, principalmente em relação à parte de arrumação. Hoje, já me organizo e consigo me adaptar, inclusive fiz amigos por aqui. Claro que sinto muita saudade da minha família, mas vou com muita frequência para Maceió.

Y: O que as pessoas não sabem sobre a vida de uma blogueira?

MF: Todo mundo imagina que a vida seja fácil, só com viagens e presentes, mas ao mesmo tempo a gente fica com a cabeça 24h pensando em coisas interessantes para postar em todas as redes sociais. Fora que é preciso se manter sempre impecável. Às vezes não estamos em um dia bom, ficamos tristes ou com raiva, e sempre precisamos ter uma boa imagem para influenciar as pessoas e não passar nada ruim para ninguém. Sem falar que nós também passamos por problemas familiares e de relacionamento. As pessoas acham que é tudo perfeito, mas não é.

João Ker