Jornalista gaúcho recebe ameaças de morte por causa de drone no Beira Rio

0a7b081655dcfb4fa0c503589b09d72d

Uma postagem inoportuna está custando um bocado para o jornalista Voltaire Santos. Na noite de ontem, após a vitória do Internacional sobre o Cruzeiro no Beira Rio, o repórter foi acusado de “promover a violência”, depois de tuitar uma foto da casa de onde, supostamente, o drone com o “Fantasma da Série B” teria saído para sobrevoar o estádio.

Acontece que os torcedores que promoveram uma verdadeira destruição na suposta residência iniciaram a sessão de vandalismo às 19h10, segundo o próprio Santos. E seu tuíte com a imagem era das 20h33, quando o ataque já havia ocorrido.

Após receber uma infinidade de ameaças e “ofensas racistas”, conforme ele mesmo publicou em seu perfil na rede social Twitter, Voltaire retomou suas postagens na manhã desta segunda-feira (28), para dizer que está assustado com a repercussão e o rumo que as coisas tomaram.

“Esclarecimento: Coloquei o tuíte às 20h33, o ataque ocorreu logo após o jogo. Peço desculpas por ter postado algo que era uma corneta. Injustificáveis as ameaças de morte que eu e minha família estamos recebendo. Tentar dizer que a violência gerada foi minha culpa foi um crime que fizeram comigo de forma totalmente injusta. A minha mãe foi ameaçada”, disse.

A casa atacada no fim da tarde de ontem, segundo o depoimento do proprietário, não era a residência de onde o aparelho eletrônico saiu – segundo o dono, em entrevista à Rádio Gaúcha, ele também é torcedor do Internacional. O carro foi depredado e os moradores ameaçados por torcedores insanos, após a brincadeira de mau gosto – e que perdeu completamente a graça para virar caso de polícia.

Yahoo

28/11/2016

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *