Laudo aponta que estudante de medicina morreu afogada após carro cair em valeta

Rafaela Teixeira de Almeida, 22, ficou submersa após acidente em Sinop. Jovem que conduzia veículo estava embriagada, diz polícia.

A causa da morte da estudante de medicina Rafaela Teixeira de Almeida, de 22 anos, após acidente de carro ocorrido no último domingo (30) em Sinop, a 503 km de Cuiabá, foi afogamento. A informação é do Instituto Médico Legal (IML). O veículo em que a jovem estava capotou, caiu em uma valeta e ela acabou submersa. A universitária e outras cinco pessoas voltavam da festa de despedida da vítima, que iria se mudar para outra cidade.

A jovem de 32 anos que conduzia o veículo deverá ser autuada por homicídio culposo (sem intenção de matar), segundo a Polícia Civil, que disse ainda que ela não foi presa em flagrante porque prestou ajuda e acionou os policiais após o acidente, atesta o G1.

A motorista do veículo se recusou a fazer o teste do bafômetro, segundo o boletim de ocorrência da Polícia Militar. Ainda assim, a PM confeccionou auto de constatação de embriaguez. O documento diz que a motorista estava exaltada, com os olhos vermelhos e com odor de álcool no hálito.

O acidente
Rafaela e os amigos sofreram o acidente na madrugada de domingo (30), depois de terem saído da festa de despedida da universitária em um bar da cidade. Ela tinha desistido do curso de medicina e estava de mudança para outra cidade. O carro em que eles estavam capotou e caiu em uma valeta, ficando de cabeça para baixo.

Rafaela chegou a ser resgatada e encaminhada para o Hospital Regional de Sinop, mas morreu após tentativas de reanimação dos médicos. O corpo dela foi levado para Minas Gerais, onde a família mora.

03/05/2017

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *