Mulher acusada de encomendar morte do marido é condenada

alessandra

Alessandra Lúcia Pereira Lima, acusada de encomendar a morte do marido em 2014, foi condenada a 14 anos de prisão por homicídio duplamente qualificado em julgamento nesta quarta-feira (11). O crime aconteceu no bairro Padre Eustáquio, na Região Noroeste da cidade, e teria como motivação “questões patrimoniais”.

O fiscal da prefeitura, Iorque Leonardo, caminhava para o ponto de ônibus quando foi chamado por uma pessoa, que atirou sete vezes nele. As investigações tiveram como base registros de ligações, quebra de sigilo telefônico e também análise de imagens de câmeras.

Desde o início das investigações, suspeitava-se da participação da mulher no crime. Segundo a polícia, a intenção dela seria ficar com a herança após a morte do companheiro. Alessandra receberia cerca de R$ 15 mil de pensão. Além disso, o auditor deveria embolsar cerca de R$ 135 mil de férias premium e, em caso de morte, o seguro poderia quitar um imóvel, no valor de R$ 400 mil, comprado pela vítima pouco antes do crime.
Outras cinco pessoas teriam participação no crime, entre elas um policial civil que teria arquitetado o homicídio.
Na sentença foram consideradas duas qualificativas, motivo torpe e impossibilidade de defesa da vítima. Alessandra está presa desde julho de 2014. Defesa e acusação vão recorrer da decisão.

G1 MG