Neto segue lutando pela vida, e Follmann pode passar por nova amputação

A person holds flags of Brazilian football team Chapecoense during a tribute to the victims of a plane crash in the Colombian mountains that killed 71 and virtually wiped out the Brazilian football team Chapecoense Real, at the Atanasio Girardot Stadium in Medellin, Colombia, on November 30, 2016.  Emotional tributes were paid Wednesday to the Brazilian football team Chapecoense Real. The charter plane, a British Aerospace 146, reported electrical problems just before the crash as it arrived in Medellin where Chapecoense were to play in the Copa Sudamericana final. / AFP / STR / RAUL ARBOLEDA        (Photo credit should read RAUL ARBOLEDA/AFP/Getty Images)

Os médicos responsáveis pelos cuidados aos quatro brasileiros que sobreviveram a queda do avião da LaMia, que levava a delegação da Chapecoense para a Colômbia, divulgaram uma atualização dos quadros de recuperação.

A situação mais difícil segue a de Neto, que ainda luta pela vida. Segundo o doutor Marcos André Sonagli, uma infecção pulmonar complicou um pouco a sua situação, e o atleta atualmente se encontra em coma induzido, com respiração assistida.

Já a situação do goleiro Jackson Follmann é menos grave, mas ainda assim dramática. O jogador deverá passar por mais um processo de amputação na perna direita: “pelo menos três centímetros de osso serão amputados amanhã, pois pode haver uma infecção. Se acharmos que a necrose vai seguir aumentando mesmo assim, vamos aumentar um pouco mais a amputação. É mais importante mantê-lo vivo do que com um pouco mais de perna”, disse Sonagli, que revelou que a perna esquerda de Follmann ainda não corre perigo de amputação.

As situações que mais trazem alento são as de Allan Ruschel, que nas palavras dos médicos pode ser o primeiro a voltar para o Brasil, e do jornalista Rafael Henzel, que pode ainda passar por uma cirurgia no pé direito. Nesta terça-feira (06), Henzel inclusive usou o seu Twitter pela primeira vez desde o desastre aéreo.

 

Yahoo

07/12/2016

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *