PM confirma seis assassinatos em Maceió e região metropolitana neste domingo

homicidio

O domingo (13) foi de violência em Maceió e região metropolitana. O Centro Integrador de Operações da Segurança Pública confirmou por meio do relatório da Polícia Militar, o registro seis assassinatos apenas neste domingo.

Em Messias, um jovem de 18 anos identificado como Aleanderson Santos da Silva foi morto dentro da própria residência, na Rua José da Fonseca Lins, no Centro de Messias.  Segundo a PM, os assassinos invadiram a residência da vítima e o mataram com vários golpes de arma branca no rosto e no pescoço. Não há qualquer informação sobre a autoria ou motivações.

Em Ipioca, em Maceió, um adolescente de 17 anos, Douglas Henrique Cavalcante da Silva, morreu após ser atingido por sete disparos de arma de fogo. O homicídio ocorreu na Rua do Campo por volta das 8h40 de ontem e não há informações sobre os autores.

No Cidade Universitária, no Conjunto Lucila Toledo, um homem não identificado morreu após ser atingido por vários disparos de arma de fogo. A vítima chegou a ser levada para o Hospital Geral do Estado, mas já deu entrada em óbito.

Em Pilar, que registrou sete homicídios desde o começo do mês, a PM confirmou mais uma crime violento letal e intencional. A vítima desta vez foi José Ronaldo dos Santos, de 50 anos, morador da Chã do Pilar, que morreu após ser atingido por oito riso no Loteamento Edith França. O autor dos disparos não foi identificado.

Já José Cícero Silva dos Santos, de 33 asnos, foi morto com dois tiros na cabeça já na madrugada desta segunda, 14, na Rua da Estiva, bairro Taperaguá, Marechal Deodoro. A vítima residia na cidade e não há informação sobre o autor ou suas motivações.

O último crime confirmado pela PM teve como vítima Rosivaldo dos Santos Brandão, 33 anos, que morreu após ser alvejado com três tiros na cabeça e tórax. O crime ocorreu na Rua Padre Cícero e o autor fugiu do local após o homicídio.

Em todos os casos foram adotados os procedimentos de perícia e os corpos foram levados para o Instituto Médico Legal Estácio de Lima, onde serão submetidos à necropsia e liberados para sepultamento. À polícia judiciária caberão as investigações.

AL24HRS