Presidente do TJ/AL é afastado do cargo pelo CNJ

washington-luiz

Brasilia – urgente – O CNJ decidiu hoje à tarde, o presidente do Tribunal de Justiça de Alagoas, desembargador Washington Luiz Damasceno Freitas foi afastado da função de desembargador também. Ele se encontra viajando de férias forense no Exterior e em companhia de um dos seus advogados, Fernando Costa.

No CNJ, ele foi defendido pelos advogados alagoanos Nabor Bulhões – que tem uma banca de advogacia em Brasilia e Fábio Ferrário.

Por meio de sua defesa, o desembargador nega todas as acusações.

 O desembargador Washington Luiz será afastado como magistrado e  podendo  ser aposentado compulsoriamente.

Os quatro processos dele, há quase sete meses no Conselho Nacional de Justiça (CNJ) quatro propostas de abertura de Processo Administrativo Disciplinar (PAD) contra o presidente do Tribunal de Justiça de Alagoas, Washington Luiz Damasceno Freitas.

As propostas foram feitas pela corregedora nacional de Justiça Nancy Andrighi.

A primeira :primeira diz respeito à suposta participação dele num cartel de merendas interestadual.

A segunda é sobre suposta atuação do desembargador em favor da filha, ex-prefeita de Piranhas, em Alagoas Millena Freitas – atual secretária de Cultura do governo Renan Filho -, em processo por suspeita do desvio de R$ 15 milhões.

 Terceira trata de possível interferência de Damasceno num processo em que seu ex-genro é acusado de fraude em licitação.

A quarta é sobre suposto envolvimento do desembargador em eventos que resultaram na morte de três pessoas entre os anos de 2009 e 2013.

Nancy Andrighi solicitou o afastamento do desembargador até que as investigações sejam concluídas.

Bernardino Souto – diárioarapiraca.com.br