Renan Filho anuncia construção de hospital em Porto Calvo e em mais quatro municípios

Obra está orçada em R$ 20 milhões, oriundos do Tesouro Estadual; além da capital, União dos Palmares, Delmiro Gouveia e Viçosa serão contemplados

1b9499731f0cfbb7e7f5f5b826330424_L

A redução da violência e o avanço da educação do povo alagoano já são realidades no atual governo. Para dar continuidade às melhorias implementadas no Estado, o segmento da saúde ganhará investimentos significativos ainda em 2016 e no início de 2017.

Um exemplo é a construção do hospital no município de Porto Calvo, que custará R$ 20 milhões, oriundo de recursos próprios de Alagoas e terá 110 leitos, para beneficiar diversas cidades da região norte.

Segundo o governador Renan Filho, além de Porto Calvo, serão beneficiados os municípios de União dos Palmares, Delmiro Gouveia, Viçosa e Maceió, que, além do Hospital das Clínicas, também vai receber uma maternidade.

“O hospital de Porto Calvo fará cirurgia de médio e grande porte, terá UTI adulto e pediátrica e vai atuar na área de nefrologia, para que as pessoas que fazem hemodiálise não precisem se deslocar diariamente para a Maceió”, disse o governador.

Ainda segundo Renan Filho, os hospitais menores serão um apoio ao hospital regional de Porto Calvo. A exemplo do hospital de Matriz do Camaragibe, a UPA (Unidade de Pronto Atendimento) de Maragogi, o Hospital de São Luiz do Quitunde e o Pronto Socorro de Passo do Camaragibe. “Da Barra de Santo Antônio para o final do Litoral Norte, somente os casos gravíssimos serão levados à capital. Com isso vamos avançar na saúde”, afirmou o governador.

De acordo com o chefe do Executivo, o terreno do hospital foi doado pela prefeitura e o governo estadual viabilizou o projeto e todo o recurso. “Quero que os prefeitos saibam que podem contar com o governador do Estado, para o investimento necessário no que diz respeito ao funcionamento do que já existe na saúde. Aqui se enfrenta a crise com trabalho e cabeça erguida. Enquanto em âmbito nacional se fala em dificuldades, aqui se fala em redução de violência”, finalizou Renan Filho.

Agência Alagoas