‘Roberto Bolaños teve muita inveja do Kiko’, diz Carlos Villagrán

Carlos Villagrán, o Kiko do seriado “Chaves”, contou detalhes de seus desentendimentos com Roberto Bolaños no “Programa do Porchat”, na madrugada desta quinta-feira (8). O ator, de 72 anos, conta que o sucesso subiu à cabeça do protagonista.

“Éramos uma familia, até que o Roberto começou a fazer coisas erradas. Ele acreditou que, como escrevia o roteiro, tudo era criação dele e começou a pensar que era um gênio. Ele se elevou a autor e compositor dos personagens e menosprezou todos os companheiros”, dispara.

O ator diz como isso aconteceu. “Nós faziamos turnês pelo Chile, Argentina e, em todos os lugares, o Kiko era mais popular que o Chaves. Nas coletivas de imprensa, 70% das perguntas eram para o Kiko. Isso despertou inveja, ciúme, e começaram a querer tirá-lo da turma. Roberto teve, até certo ponto, muita inveja do Kiko”, recorda.

Com sua saída, Ramón Valdés, intérprete do Seu Madruga, deixou a atração. “Ele questionou: ‘porque vocês tiraram o Kiko?’ e quis sair duas semanas depois em solidariedade. Depois disso, o programa começou a acabar”.

Villagrán foi proibido de trabalhar no México e tentou a carreira na Venezuela. “O Emilio Azcárraga, dono da Televisa, mandou fax dizendo para ninguém me dar trabalho senão acabaria com o ‘Chaves’ e as novelas mexicanas. Eu passei maus bocados, mas sempre tive trabalho”.

Desde então, o ator perdeu o contato com o criador do seriado. “Tentei muitas vezes falar com o Roberto depois, mas ele não me atendia, dizia que não queria falar comigo”, afirmou ao apresentador.

 

Agência Content

09/12/2016

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *