Santa Casa de Maceió realiza tratamento cirúrgico do câncer de pâncreas

santacasa
A Santa Casa de Maceió tem se destacado pelo tratamento cirúrgico do câncer de pâncreas. De dezembro de 2015 até junho deste ano, 12 cirurgias de duodenopancreatectomia (Cirurgia de Whipple) foram realizadas com sucesso, aumentando a expectativa de vida dos pacientes e reforçando a qualidade técnica da instituição.

Segundo o cirurgião do aparelho digestivo Oscar Ferro, o câncer de pâncreas é uma doença agressiva cuja mortalidade é muito alta, porém, o diagnóstico precoce e o tratamento adequado, com especialista qualificado, aumentam consideravelmente a espectativa de vida do paciente.

“A duodenopancreatectomia é uma cirurgia de grande porte onde são retirados em torno de cinco órgãos entre eles: parte do estômago, intestino delgado, gânglios linfáticos perto do pâncreas, vesícula biliar e parte do canal biliar principal. Apesar da dimensão do procedimento, hoje é uma cirurgia que a Santa Casa realiza rotineiramente com segurança e qualidade”, destacou.

Com 12 cirurgias realizadas até junho deste ano, a equipe médica não registrou nenhum óbito. “É preciso que o cirurgião escolha o momento adequado para a cirurgia, uma vez que o paciente precisa ter condição clínica para suportar o procedimento”, ressaltou o médico da Santa Casa de Maceió. A cirurgia dura em média de 6 horas.

Além de neoplasias da cabeça do pâncreas, a técnica também é indicada em tumores de papila duodenal e em neoplasias duodenais e da via biliar distal. “Após a cirurgia, as funções dos órgãos retirados precisam ser recuperadas.

Por ser de grande porte, o pós-operatório é iniciado na UTI, onde o paciente fica em torno de 24 horas. “A realização rotineira deste procedimento torna a Santa Casa de Maceió um centro de excelência em Alagoas no tratamento do câncer pancreático e de todo abdomen superior”, concluiu Oscar Ferro.
ASCOM Santa Casa de Maceió