Secretário de cultura de SP ameaça quebrar a cara de agente cultural

Secretário de cultura de SP ameaça quebrar a cara de agente cultural

Um agente cultural foi ameaçado de agressão pelo secretário de Cultura de São Paulo, André Sturm, na noite de segunda-feira. Em reunião realizada na sede da Secretaria Municipal da Cultura, o secretário disse mais de uma vez que iria “quebrar a cara” de Gustavo Soares, integrante de coletivo que ajuda na administração da Casa de Cultura Ermelino Matarazzo, na Zona Leste da capital. A fala de Sturm foi gravada pelo próprio coletivo.

A discussão ocorreu após coletivo e secretário não entrarem em acordo para renovação de parceria. Durante a gestão de Fernando Haddad (PT), a Casa de Cultura Ermelino Matarazzo recebia apoio financeiro da Prefeitura para manutenção do local. O contrato se encerrou em abril deste ano. Na gravação, os integrantes do movimento alegaram que não receberiam oferta de formalização de parceria sem um retorno financeiro. Sturm alegou que, sem documentação, teria de expulsá-los do local, que pertence à prefeitura regional de Ermelino Matarazzo, diz o Extra.

— Público não é de qualquer um. Público é do governo — declarou o secretário irritado, após os integrantes do coletivo alegarem que não deixariam o local mesmo sem formalização.

Integrantes e secretário iniciaram um bate-boca, no qual a voz de Gustavo Soares se sobressai diante das demais ao questionar a postura de Sturm. O secretário criticou a recusa, afirmando se tratar de um “discursinho babaca” e intitulando Soares de “chato”. Chamado de “desequilibrado” pelo agente cultural, alertou:

— Desequilibrado é você. Se falar mais alguma coisa eu vou quebrar a sua cara.

Gustavo Soares questionou se a fala de Sturm seria uma ameaça. O secretário respondeu:

— Isso mesmo. Vou quebrar a sua cara.

Gustavo, então, desafiou Sturm a cumprir a ameaça. No entanto, o secretário recuou:

— Não vou quebrar sua cara, porque vou sujar minha mão.

Na sequência, Sturm se direciona a um assessor e pede que ele avise para lacrar o prédio. Os integrantes do coletivo criticam a medida e Soares anuncia que irá registrar a ameaça em um boletim de ocorrência.

— Isso, faz mesmo (o boletim). Super democrático, bacana, articulado — ironiza o secretário.

O Movimento Cultural Ermelino Matarazzo, em nota divulgada nas redes sociais, afirmou repudiar a postura de André Sturm, que classificou como “atitude autoritária, antidemocrática, reativa e de coação do Secretário de Cultura André Sturm e tomará todas as medidas de proteção cabíveis junto aos órgãos públicos”. O secretário se desculpou publicamente, nesta manhã, em mais de uma ocasião.

— Acho que não deveria ter perdido a cabeça — declarou em entrevista à rádio CBN.

Apesar do pedido de desculpas, Sturm levantou a hipótese de ter sido vítima de uma armação.

— Se ele está gravando em uma reunião que teoricamente é para a gente se acertar, talvez ele imaginasse que eu fosse ficar irritado. Se ele imaginava que eu fosse ficar irritado é porque ele quer fazer alguma coisa para me irritar. Tem sido muio constante esse tipo de atitude em alguns grupos culturais da cidade de São Paulo.

O prefeito João Doria, indagado sobre o caso nesta manhã, desconversou sobre o ocorrido.

— Isso é bobagem, bobagem — disse em evento num hotel de São Paulo, que contou com a presença do presidente Michel Temer. Interpelado novamente, deu apenas “bom dia” aos presentes e se retirou.

ENTENDA O CASO

O Movimento Cultural Ermelino Matarazzo ocupou um antigo imóvel da prefeitura regional no ano passado, dedicando o uso do espaço a atividades culturais. O coletivo, na conversa com o secretário, alegou que o espaço estava abandonado antes da ocupação.

30/05/2017

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *