Seinfra e Eletrobras se unem para levar melhorias a Piaçabuçu e Joaquim Gomes

14897aded4cfe20b8f9e4560894accd6_L

A secretária de Estado da Infraestrutura, Aparecida Machado, buscou apoio do diretor-presidente da Eletrobras Alagoas, Vladimir Abreu, na segunda-feira (18), para levar eletricidade ao Residencial Maria José de Santana Oliveira, em Joaquim Gomes, e à comunidade quilombola Pixaim, em Piaçabuçu.

De acordo com Aparecida Machado, técnicos da Secretaria de Estado da Infraestrutura (Seinfra) já visitaram as duas comunidades e têm realizado um mapeamento para sanar as carências em infraestrutura. Em ambos, a energia elétrica é uma das principais reivindicações.

No Residencial Maria José Santana de Oliveira, o governo estuda como reforçar o sistema de abastecimento d’água e ampliar a cobertura elétrica das 315 casas do Programa de Reconstrução, destinadas às vítimas da enchente de 2010.

“Mais do que garantir habitação para essas famílias, queremos permitir condições dignas de moradia, com acesso à eletricidade e à água de qualidade e na quantidade necessária para atender às suas demandas”, disse a secretária.

Em concordância com a parceria, Vladimir Abreu afirmou que a Eletrobras dará início aos estudos do serviço nesta semana e que o levantamento será entregue nos próximos 15 dias.

“Pensamos na construção de uma linha entre União dos Palmares e Matriz do Camaragibe, passando por Joaquim Gomes. É a melhor solução para resolver, definitivamente, o problema e já está em nosso planejamento”, pontuou o diretor-presidente. Ele também avalia uma medida paliativa, que seria a instalação de um regulador de tensão e a execução de ajustes nos transformadores.

Já na comunidade Pixaim, a Seinfra avalia a melhor forma de oferecer habitação para as 27 famílias remanescentes quilombolas que vivem na região. Atualmente, elas residem em casas de taipa, numa área isolada e rodeada por dunas.

“Eles não querem sair do local, porque nasceram ali, foram criados na região e é de lá que tiram o sustento de suas famílias, por meio da pesca, da criação de animais e do artesanato. Então, nosso compromisso é levar habitação para essas famílias, na faixa de terra próxima ao lugar onde vivem atualmente, e permitir que elas mantenham suas origens”, destacou Aparecida Machado.

No local, a Seinfra busca o apoio da Eletrobras para a realização de algo inédito. “Na Pixaim, não existe energia. São 27 famílias que ainda não sabem o que é ter uma lâmpada em casa. Sabemos o quanto isso é triste e precisamos mudar essa realidade, precisamos trabalhar em busca de uma nova Alagoas”, frisou Aparecida.

Segundo Vladimir Abreu, a Eletrobras já possui levantamentos da comunidade e a proposta será executada. “Vamos fazer a eletrificação pelo Programa Luz para Todos. É uma região muito difícil devido à movimentação das dunas, então faremos um projeto especial; mas, com certeza, vamos colocar energia lá, conforme aprovação dos órgãos ambientais”, assegurou.

Nos próximos dias, técnicos da empresa devem realizar o mapeamento da rede elétrica mais próxima à Pixaim. Em seguida, será feito um trabalho de ampliação da rede até a comunidade.

Mylena Diniz – Agência Alagoas