Sorologia não identificou sinal de H1N1 em médico que veio a óbito na Santa Casa de Maceió

sorologia

O médico anestesista Osman Catarina, 60 anos, deu entrada na Santa Casa de Maceió no último dia 26/03 com complicações respiratórias. Segundo o médico intensivista Alexandre Lopes, plantonista da UTI Neurológica da Santa Casa de Maceió, o quadro evoluiu para uma infecção pulmonar bacteriana grave (pneumonia). O tratamento incluiu a administração de diversos antibióticos durante o período de internação, mas o quadro clínico do paciente não respondeu satisfatoriamente, levando o mesmo a óbito na tarde desta quarta (06/04). Exames de sorologia não identificaram traços do vírus H1N1 no paciente.

Fonte: Ascom Santa Casa