Vice-presidente garante: “GranBio volta a operar em outubro”

noticia_43865

O vice-presidente de Novos Negócios da GranBio, Alan Hiltner, garantiu, durante entrevista a um canal de notícias, na última segunda-feira(27), que a produção de etanol de segunda geração (2G) na Bioflex 1 deverá ser retomada no próximo mês de outubro.

Hiltner reafirmou que a unidade produtora de álcool celulósico, localizada em São Miguel dos Campos, interrompeu suas atividades para ‘ajustes de equipamento e de processos de produção’, conforme foi divulgado em abril.

A empresa com capacidade para produzir 82 milhões de litros de etanol celulósico por ano, em 2015 só produziu 4 milhões, sendo esse um dos principais motivos para a paralisação. Hiltner não quis arriscar projeções para 2016.

Durante a entrevista, o vice-presidente fez uma avaliação do mercado global de etanol produzido a partir do bagaço de cana-de-açúcar, e destacou que, ‘até 2018 os custos de produção do 2G devem se igualar ou até mesmo ficar abaixo dos de primeira geração (1G), fabricado da forma tradicional, a partir do caldo de cana’.

A Bioflex 1 é a primeira usina do Hemisfério Sul a produzir etanol 2G em escala comercial e custou US$ 190 milhões, com financiamento do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).